WhatsApp
Akira Toriyama, a história de um consagrado autor de mangás

Akira Toriyama, a história de um consagrado autor de mangás

Akira Toriyama

Se este nome lhe é estranho, você com certeza não nasceu antes dos anos 2000. Neste texto vamos explorar a história de um consagrado autor de mangás cujo traço simples e o enredo ousado superaram todas as expectativas, checando a colocá-lo na posição de desenhista mais rico do Japão da atualidade.

Toriyama nasceu em abril de 1955 em Aichi, vindo de uma família humilde. Ele tinha o hábito de desenhar seus colegas de classe no estilo manga por pura diversão e chegou a ganhar alguns concursos de desenho ainda no ensino fundamental e um concurso de criação de poster no ensino médio. Naquela época os desenhistas que estavam em evidência eram Osamu Tezuka e Walt Disney por isso desenvolvera o gosto por desenhar Astro o robozinho protagonista de “Astro Boy” que frequentemente aparecia na televisão. Além disso, outra de suas principais influências eram as animações da Disney, especialmente o filme “101 Dalmátas” do qual copiava seus personagens todos os dias mesmo que saíssem de maneira um tanto... deformada.

Apesar de todo seu interesse na área de mangás, chegando até a ser presidente do Clube de Pesquisa de Mangás no ensino médio, Toriyama não investiu seus talentos neste nicho em específico logo de primeira. Graduando da escola em 1974 primeiramente seguiu carreira de Designer trabalhando em uma agência de publicidade local fazendo propagandas e trabalhos de lettering. Esta experiência foi bastante importante para conhecer certas “estruturas do mundo” segundo o próprio autor. Em 1977 ele se retirou da empresa por questões de saúde e, aos 23 anos, decidiu se dedicar a enviar seus trabalhos amadores para concursos de editoras que ofereciam prêmios em dinheiro, mais especificamente para Weekly Shounen Jump.

Após participar de pelo menos dois destes concursos, mesmo sem obter sucesso, o autor recebeu o contato inesperado de Kazuhito Torishima (CEO da editora Shueisha na época) o qual encorajou Toriyama a não desistir de seus projetos pois havia visto em seu estilo de desenho, uso do katakana para onomatopeias, desenhos em perspectiva entre outros elementos, algo muito promissor. Assim Toriyama chegou a criar algumas pequenas histórias que foram publicadas na revista, uma em especial que vale a pena destacar é Nazo no Rain Jack a qual parodiava os personagens de Star Wars.

Após lançar algumas histórias curtas e independentes, foi em 1980 que finalmente o autor conseguiu ser alavancado para o sucesso com a criação de Dr. Slump. A obra contaria a história de um cientista Senbei Norimaki e seu robô Arale a qual ele criara para ser a “garotinha perfeita” mas ela acabou precisando de óculos, além de seu excesso de inocência e ingenuidade que acabariam colocando todos a sua volta em grandes aventuras a cada capítulo. Engraçado e com alguns dilemas sobre a essência humana a obra fez parte dos grandes sucessos da revista JUMP chegando a ter esse período da sua história conhecido como sua “Era de Ouro”. A popularidade foi tanta que no ano seguinte Dr. Slump ganhou sua versão em anime. Já aqui no Brasil a obra chegou em 2002 pela editora Conrad mas foi cancelada pela falta de popularidade, atualmente ela voltou a ser publicada pela Panini e está no mercado brasileiro desde 2017.

A primeira obra de sucesso de Toriyama foi serializada por apenas 4 anos por decisão do próprio autor que já se sentia sem ideias. E assim o fez apesar da resistência de alguns de seus editores que o impuseram a seguinte condição “Se você tiver uma outra história para apresentar em 3 meses poderá encerrar Dr.Slump”. Ao final 1984 o autor já era amplamente conhecido em território nacional possuindo inclusive seu próprio fanclube.

Então missão dada é missão cumprida, pois em novembro de 1984, a obra Dragon Ball começou a ser serializada. De início sua recepção não foi bombástica como esperado pela sua produção, a história inspirada no livro chinesa chamada “Jornada Para o Oeste” contaria em um tom mais cômico a saga de Son Goku o qual treina artes marciais enquanto busca as Esferas do Dragão, estas quando reunidas poderiam realizar qualquer desejo. O enredo acompanhou a jornada do protagonista de infância até a vida adulta, e teve uma boa mudança de tom ao passar o foco da comédia cotidiana para ação das batalhas de Goku e de seus amigos. Esta alteração marcada no capítulo sobre torneio de luta (Tenkakichi Budoukai) levou o mangá a popularidade esperada e dois anos após a sua serialização já ganhava sua adaptação em anime.

Foram exatos 11 anos trabalhando em Dragon Ball (1984-1995), o que renderam 519 capítulos reunidos em 42 volumes, pelo menos 5 adaptações em anime, muitas adaptações em filmes e vídeo games. Além de sua popularidade no Japão, a obra também foi um sucesso internacional incluindo Ásia, Europa e América somando todos estes continentes estima-se que foram vendidas entre 250 e 300 milhões de cópias do mangá em todos o mundo. Acredita-se que esta obra de Toriyama foi uma das responsáveis por cultivar o interesse em brasileiros de diversas gerações pela cultura otaku/POP japonesa.

Enquanto trabalhava em seu principal sucesso de longo prazo, Toriyama também foi responsável pelo trabalho de design de personagens do jogo Dragon Quest criado por Yuji Horii. No entanto em meados dos anos 2000 ele decidiu não se dedicar mais a séries tão longas afirmando que afirmando poderiam levá-lo a exaustão física e mental. Assim, se você buscar pelas obras do artista hoje perceberá que todos os seus mangás depois de Dragon Ball tendem a ser histórias curtas (de 100 a 200 páginas), entre eles estão títulos como Cowa!, Kajika e Sand Land.

Depois deste extenso currículo é possível compreender como o autor alcançou o sucesso. Apesar de abandonar obras longas, Toriyama se mantém no ramo até hoje como designer de personagens, trabalhando em grandes campanhas promocionais para as mais diversas empresas. Ele também possuiu seu próprio estúdio o que permite certa liberdade na escolha de novos projetos de trabalho.

Mesmo com a fama ele ainda possui dificuldade de socialização, por isso hoje suas aparições públicas são bastante escassas. Entre outros prêmios que recebeu ao longo da carreira o mais recente foi em 2019 concedido pelo Ministério de Cultura Frances que condecorou Akira Toriyama como Chavalier da Ordem das Artes e Letras.

Existem ainda muitas curiosidades dentro de suas obras principais onde ele imprimiu certos aspectos pessoais ou mesmo homenageou clássicos japoneses e norte americanos que o inspiraram, mas estes temas valem um outro artigo exclusivo. De qualquer se você se interessou pela obra de Toriyama não deixe de buscar seus mangás aqui!

Boa leitura!

338 produtos encontrados
Filtros
Departamento
Categoria
Subcategoria
Marca
Faixa de Preço
Filtros
Departamento
Categoria
Subcategoria
Marca
Faixa de Preço